O Caminho dos Anjos

01/03/2020

Estimo que poucos conheçam, ou ainda entendam a proporção da importância do Conselheiro Tutelar, mas tenho certeza que por onde eles passam, seja o caminho dos anjos.

Como advogada também ligada ao Direito das Famílias, minha conexão com esse tema, ganha amparo. Talvez você nunca foi ajudado, sequer vote, ou ainda mesmo entenda a importância de um conselheiro tutelar. Mas quem trabalha com a infância e juventude, quem está em uma escola, ou até mesmo, desamparado emocionalmente, sabe o grande valor que tem.

O Art .136 do ECA, entre seus incisos, normatiza que o conselheiro tutelar atende crianças e adolescentes diante de situações de violação de direitos. Mas também é papel do conselheiro, orientar os pais ou responsáveis de crianças e adolescentes. E é a partir desse atendimento que o profissional aplica medidas de proteção.

Os casos chegam ao Conselho Tutelar encaminhados por delegacias, Unidades Básicas de Saúde ou escolas. Isso acontece quando há abandono ou violência por parte de familiares.

Algumas famílias também buscam o órgão por iniciativa própria, em busca de direitos, com demandas em educação, saúde ou até mesmo conflitos, como disputa pela guarda dos filhos.

Não cabe ao conselheiro tutelar medidas de punição, pois o órgão não é jurisdicional. É uma entidade pública, com funções jurídico-administrativas, que integra o Poder Judiciário.

No dia 6 de Outubro, vamos escolher os membros do Conselho Tutelar, através de eleição direta para mandato de quatro anos, permitida uma recondução.

O que peço a vocês que me seguem é que analisem cada um dos candidatos e que façam questionamentos. Escolha reconhecendo um profissional que gosta de pessoas e tem confidencialidade. Possui serenidade, empatia para ajudar e se colocar no lugar dos outros, com voluntariedade para amar crianças e adolescentes e tenha um perfil que parece ter nascido para fazer isso a vida toda.

Mas além disso, cobrem atuação e atitude. Não abram mão de um tema tão importante quanto este. Votem conscientes, sabendo que ele pode ser o amparo de crianças e adolescentes.

Votando você não faz jus somente a sua cidadania, mas valoriza a família e suas construções.

Faz do seu gesto, um legado de vida, identificando o ANJO, que pode proteger, quando não são percebidos os perigos que nos cercam.

Quem vota, dignifica o futuro das crianças, que quando bem cuidadas, são uma semente de paz e esperança.

<< Voltar para todas as notícias

Top 5 - Mais lidas